Páginas

domingo, 29 de junho de 2014

A gordofobia descarada

Hoje em dia é tão comum e tão natural qualquer mulher se achar gorda, né? As academias cada dia mais cheias, as revistas mostrando meninas cada vez mais magras e mais pálidas. Tudo bem normal. Apesar de somos mais altas e mais largas que nossas mães e avós, deveríamos pesar mais também, mas não queremos. Queremos ser magras.

Engraçado que ninguém para pra pensar no que essa tendência traz de negativo na vida das pessoas que não seguem o padrão capa de revista Boa Forma. Coitadas de nós criaturas comuns!

As crianças escutam suas mães de 65kg reclamarem de seus corpos o dia inteiro. Comem uma pamonha e se crucificam e se martirizam durante dias porque falharam. Ser gordo é falhar, é ser incapaz, ser inútil, imprestável, titica do cavalo do bandido. Mas o que é ser gordo? Aliás, mais especificamente: GORDA? (porque o homem gordo não sofre nem metade do que a mulher sofre, isso mesmo calabok que o homem gordinho é sexy, gatinho, urso e barriguinha de chopp é investimento, enquanto queaté a mulher GRÁVIDA é chamada de baleia, vaca, porca... então calem essas bocas.)

Ser gorda hoje em dia não significa estar acima do peso. Significa ser menor, menos atraente, ter menos sucesso, ser digna de pena, até. A palavra gorda, que no espanhol é carinhosa, em português machuca, é quase uma sentença de morte. Não é mais gorda aquela que não encontra roupa em loja de departamento, que tem vergonha de sair de casa, que pesa 120kg. Hoje em dia gorda é a menina de 65kg que veste 38. Por que ela é gorda? Porque alguma menina de 60kg disse. E ela foi e acreditou. Então ela passa dias se privando e fazendo caminhada pra chegar aos 59. E por aí vai. Toda mulher é gorda porque sempre tem uma mais magra falando que tá gorda e diminuindo a outra. Sem querer, claro. Tudo na inocência. E isso não vai parar.

Porque eu convivo com crianças que têm mães magras que se acham gordas e essas crianças sabem que ser gorda é ser fracassada, então elas me comparam às suas mães e me dizem tudo o que elas pensam e como eu devo parar de ser gorda porque eu estou incomodando, eu estou ferindo os olhos da sociedade.

Como eu me atrevo a ser gorda, não pintar o cabelo de loiro, não malhar, não ter silicone, não usar salto? Mas que afronta! Por que eu não me mato logo de uma vez??? - RISOS - Sinto muito por ocupar tanto espaço. Mea culpa.

As mães (e os pais, claro) estão tão acostumadas a se odiarem que ensinam seus filhos meninos que ser gorda é defeito, é feio e ensinam as meninas que ser gorda é crime. É por isso que eu tenho alunas de 9 anos se comparando com as coleguinhas e dizendo que não podem comer brigadeiro pra não ficar gorda. Ai de mim ser gorda, imagina que horror? Adolescente gorda não tem par pro baile da escola e morre na friendzone - pq só gente magra é que pode ser bonita... oi?

(Sem querer criticar a geração fitness-peida-whey-treino-pesado-shake-herbalife – NADA CONTRA, até tenho amigos que são –  mas ensinar seus filhos a ler um livro também faz parte, viu?... calei-me)

Ser gorda é opção, no entanto... sabe por quê? Por que não existe lei contra maus tratos, contra preconceito. Não existe lei pra catraca não espremer o gordo no ônibus porque eu que escolhi ter metabolismo lento, problema de tireoide, fazer dieta desde os 6 meses de idade. Eu sou é preguiçosa, sem vergonha, conformada. Eu escolhi engordar. OI?  (E mesmo que eu queira, problema meu, gente. Sério mesmo é da sua conta o que eu como ou deixo de comer? Sério mesmo que é você quem sabe o que é melhor pra mim porque você só quer o meu bem? Quem é você na capa da Vogue, filha? Se compreende, sociedade.)

Mais uma vez, nada contra quem quer melhorar a autoestima, quem quer perder peso, ser saudável, não comer glúten, vai fundo. Mas aumente o seu amor próprio sem precisar destruir a imagem dos outros, querida. Afinal, não te ensinaram a amar o próximo?


Mais amor, menos gordofobia, por favor.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Volte sempre!